Como as startups
podem sobreviver durante a COVID-19

Por Booz Kombucha    |    31 de março de 2020
Livre tradução GeekWire - por Dan Rosen


Como cientista e tendo passado por vários ciclos de investimento, me pediram para compartilhar minha perspectiva sobre o impacto financeiro da pandemia do COVID-19 nas startups.

 

Acredito cegamente que o impacto humano e social do COVID-19 será extremo, mesmo que a gente ainda esteja no estágio inicial dessa pandemia. Se nós, como uma sociedade pudermos nos unir, estabelecer um distanciamento social e outros meios de retardar a propagação desse vírus, poderemos sair do outro lado do túnel mais depressa. A maioria das pessoas realmente não entende o conceito de exponencial - não é da natureza humana entender o que isso significa.

 

Como cientista (biofísico), esse tipo de mecânica foi algo que aprendi logo no início da minha carreira. Em suma, basta dizer que não podemos impedir que o COVID-19 se espalhe. Nossa maior esperança de minimizar o impacto é:

 

(a) prolongar o tempo necessário para efetivar uma parcela substancial da população e (b) preparar-se para o impacto que terá. A chave agora é garantir que nosso sistema médico não fique sobrecarregado por esse impacto.




 


Entre 12 e 18 meses, espero que tenhamos um tratamento viável para as pessoas contamindas, uma vacina em funcionamento e que uma porcentagem grande o suficiente da população tenha desenvolvido imunidade ao se recuperar da exposição ao vírus. A combinação da imunidade da população e uma vacina para os mais vulneráveis ​​potencializará o impacto, desde que possamos esperar por medidas de mitigação nesse meio tempo.

 

Correndo tudo bem com o plano de quarentena, ainda assim terá  um grande impacto nas startups que apoiamos e financiamos. Uma interrupção profunda e mais curta pode realmente ser mais grave para nossa sociedade e nossas empresas, portanto, oremos para que nossa resposta de correção funcione.


 

Sobreviver



​Para startups, este será um momento particularmente difícil. Nas recessões de 1982, 2000 e 2008, o financiamento para startups secou. Enquanto muitos me ouviram dizer que grandes startups são frequentemente criadas durante crises de mercado - às vezes, é mais fácil falar do que fazer. Então, aqui estão minhas sugestões:

Isso é bastante óbvio. Se você não sobreviver, não há vantagem. Portanto, todas as estratégias abaixo são sobre sobrevivência. É hora de deixar de lado os maravilhosos planos de se tornar uma grande empresa com produtos de ponta no mundo. Nada disso importa se você não sobreviver.





 

Cash is king


 

As startups geralmente não morrem por falta de ideias. Eles morrem porque ficam sem dinheiro. Ponha em prática um plano para economizar dinheiro. Seja agressivo neste plano; as ações iniciais terão muito mais impacto do que as ações posteriores. Tenha pelo menos 12 meses em dinheiro, porque é provável que seja isso que você precisará. Mesmo que a crise da COVID-19 se resolva muito mais cedo do que isso, a turbulência deixada em seu rastro persistirá, principalmente na inicialização.

 



 

Esqueça de arrecadar dinheiro


 

Os anjos continuarão a investir, mas esperam rodadas menores, com menor valorização, em empresas que não exigem grandes quantias de dinheiro. Para as empresas do portfólio existente, a súbita desaceleração do mercado, associada à interrupção de quase todos os negócios como de costume, fará com que os fundos parem. Embora os Venture Capitals e os investidores anjos possam ter dinheiro para investir, a retração acionará um modo de triagem (como ocorreu nas crises anteriores), onde os investimentos serão em empresas selecionadas.

 

Até mesmo empresas boas não serão financiadas. Suponha que esse recuo dure até depois que a crise da COVID-19 termine e adicione alguns meses para que eles se recuperem. As fusões e aquisições secarão; se você esteve em discussões no mês passado, espere que nada aconteça até que essa crise termine. Se você tiver sorte, poderá pedir aos seus investidores anjos existentes que o ajudem um pouco, mas espere que seja realmente caro e apenas se você tiver um plano para fazer o dinheiro durar muito tempo. E, como acredito sempre ser prudente, comunique-se bem com seus acionistas, deixando sempre claro as boas e as más notícias.


 

É provavel que sua receita seja reduzida


 

Se você está contando com contratos no pipeline para fechar, não deve. A maioria das grandes empresas, clientes do governo e, especialmente, pequenas e médias empresas também entrarão no modo de sobrevivência. A menos que você esteja fornecendo um produto ou serviço que eles considerem absolutamente crítico, espere que a receita seja adiada por pelo menos seis meses e provavelmente mais. Se os contratos existentes tiverem cláusulas de cancelamento, espere que alguns sejam exercidos.


 

Oportunidades


 

Se você tem como mudar alguns ou todos os seus negócios para fazer parte de uma solução para a COVID-19, fique atento para isso. Por exemplo, mesmo quando a GM está fechando fábricas, está olhando como fabricar ventiladores e respiradores.

 

Embora exista um grande deslocamento econômico que afeta pequenas e grandes empresas, ainda existem algumas oportunidades, especialmente para empresas diretas ao consumidor. As pessoas estão abrigadas em casa e 100% conectadas. Se você está vendendo algo que melhorará a vida deles durante esse período difícil, há oportunidades. Exemplos podem ser coisas como aprender on-line: consultoria on-line ou até mesmo coisas que tragam um sorriso nesses tempos difíceis. Da mesma forma, qualquer produto ou serviço que facilite o trabalho em casa terá um mercado pronto (se seus clientes puderem encontrá-lo online).


 

Downsize


 

Embora essa seja uma decisão muito difícil, a sobrevivência é a coisa mais importante. Muitas empresas terão que reduzir apenas ao essencial. Os salários precisarão ser reduzidos (como em 2000 e 2008), se as empresas sobreviverem. Já ouvi de várias empresas do meu portfólio que elas tiveram reuniões em toda a empresa e concordaram com cortes de 50% nos salários.

 

Embora a pandemia certamente restrinja as viagens, faça disso uma política. Corte toda a ajuda contratual que puder ser cortada. Reduza os gastos com marketing e vendas até que seus clientes voltem ao trabalho e comprem mais uma vez. Novamente, qualquer passo que reduza sua queimadura no início terá um impacto duradouro no saldo de caixa posterior e no seu horizonte de caixa.


 

Aumento de caixa não patrimonial


 

Procure fontes de caixa que não sejam patrimoniais. Pense em maneiras de obter subsídios do governo. Explore os programas de emergência criados para ajudar pequenas empresas. Seja criativo ao encontrar fontes de dinheiro para se manter vivo, incluindo, potencialmente, fazer alguns acordos de curto prazo que ajudam na crise imediata. Essas são coisas que você nunca consideraria fazer três meses atrás.


 

Fique alerta para o ponto de reflexão


 

Como quase todas as coisas da vida, isso também passará. É difícil dizer como será o país e o mercado quando isso acabar, mas se sua empresa estiver viva e flexível, haverá grandes oportunidades. Preste atenção, pois nenhum de nós pode prever quando isso acontecerá.



 

Espero que isso seja útil :)


 

Dan é presidente da Alliance of Angels, CEO e presidente da Dan Rosen & Associates, uma empresa de consultoria e investimento em tecnologia em estágio inicial. Rosen tem um B.A. em biologia pela Brandeis University e doutorado em biofísica pela University of California, San Diego. Ele trabalhou anteriormente na AT&T, Microsoft e Frazier Technology Ventures. Rosen também é um fotógrafo conhecido.
 
GeekWire
Fonte: https://www.geekwire.com/2020/8-tips-startups-can-survive-covid-19-economic-crisis/
 
 
 

receba nossas novidades

Obrigado, recebemos seu email!
Ops, algo deu errado. Verifique o email digitado.